acampamento

e neste clã destino de corruptos
que nos encontra rumo ao sul caminho
de chuvas geada e folhas ressecadas
uns poucos mercenários cobram muito
por um grão similar à carne magra
mas não lhes falta emprego sobretudo
em invernos bissextos cujas noites
marcadas a fractais de rugas brancas
ressaltam o tom púrpura dos mantos
ora mais claro quase um desbotar
ao vir da estrela d’alva no horizonte
ora escuro mais denso que mercúrio
quando se usa a chancela de teu nome

os demais plantam ervas de benzer

todos se reconhecem pelas roupas
ou pelo barro sob as unhas seco
de escribas ou viscoso de guerreiro
onde a bíblia é um lírio de chá amargo
que se bebe quando há ranger de dentes

hoje um lótus nasceu em meio às virgens
os jovens dizem: hora de partir
sabedoria a qual os anciãos
se apressam em louvar com sal e incenso
antes que a lua impeça a despedida
marcando o calendário de ter filhos
quando a mulher recolhe seu umbigo
em meio à vista grossa dos herdeiros

ao sal a lesma sente a morte cômica

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s